sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Nata

Há tantas coisas na vida que podiam me tirar do sério... Uma ofença, uma agressão, o Kassab nas páginas do jornais, enfim, várias !
Eu não gosto de estar caminhando, tropeçar, machucar o pé. Mas mantenho a calma e sigo meu caminho. Acontece. Não gosto de ter que ir buscar café pro chefe, faço. Mas sem prazer nenhum naquilo. Não gosto quando estou escrevendo alguma coisa e a Mariah Carey começa a cantar bem do meu lado, quando ela joga aqueles agudos estridentes dela, então, uh !
Não gosto quando o telefone toca e eu estou tomando banho. Porque eu fico curiosa pra saber quem é e saio pra atender. E se for telemarketing, então ? Nossa ! Enfim, há inumeras coisas que podiam me descontrolar, mas nada se compara a Nata do Leite. Hoje eu vim aqui pra falar da indesejável nata no meu, no seu, no nosso leite !
Imagina só, vc com maior vontade de tomar um cafézinho com leitinho à tarde e chega o copeiro bem na hora, com aquele ar cheio de graça, simpatia e bom humor (se não for o Soares, claro) e te oferece um delicioso café com leite. Vc aceita, acreditando que vai beber o melhor café com leite da tua vida porque está com vontade... Da cor que vc pediu, ele chegou ! Já separa uma bolachinha, se prepara e dá um gole, dois, três. Eis que surge a indesejada. A nata. Ai.
Aquele pedacinho de não sei o que, molinho. Por quê ?
Aí eu resolvi saber como a nata se forma e porquê.

Nata
A nata ou creme de leite é a camada gordurosa do leite que se forma à superfície.
No leite fresco em repouso, a porção gorda, mais leve que a água, forma uma camada de nata à superfície, que pode ser removida para uso posterior; esta nata tem apenas 30% da gordura do leite. Nos países industrializados, no entanto, a nata é extraída do leite por centrifugação e depois tratada termicamente para se conservar mais tempo.
Uma das formas mais conhecidas de utilizar a nata é batendo-a para lhe incorporar ar, tornando-se assim uma fina espuma que se pode misturar ao café no cappuccino, mas geralmente se mistura com açúcar muito fino, para formar o creme chantili.
Outra forma usual é adicionar nata a um molho de cozinhar carne, como no bife à Marrare ou, junto com cogumelos, no estrogonofe.
A nata pode também ser fermentada para formar a nata ou creme azedo (sour cream), utilizado em algumas comidas dos Estados Unidos da América e também no borsch e nos pelménie da culinária da Rússia, Ucrânia e vizinhos. Uma outra fermentação produz uma espécie de queijo, por vezes chamado "queijo-creme".

A nata é uma coisa da vida... Não bem-vinda, mas vai eu fazer o quê ?
Odeio nata.

4 comentários:

Nathalia Barbosa disse...

O cúmulo da criatividade.
Gostei ;)
Também odeio nata.

Cláudia Dans disse...

ahahahahaha Muito interessante o texto sobre a Nata! Como disse a Nathalia, é o cúmulo da criatividade mesmo! rsrsrsr

Ah, outra coisa, eu também não gosto de nata e nem de leite! rsrsrs

beijos

Querido Blog, disse...

Não precisa nem assinar, sei que foi Bartiríssima quem escreveu!
Huhauauhaa o Soares, e quando ele vem com aqueles apelidos malucos? O_O
Nata, bom, o leite de soja que eu bebo com 90% menos lactose não tem nata, até pq a lactose é a gordura do leite, então, posso beber meu amado leitinho looonge da bendita Nata!

Prestem atenção, o próximo post é imperdível!

Beijos infalíveis no coração de vocês!

Bart disse...

E as pessoas ainda teimam que sou maluca